editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

Eleições 2018

Publicado em 28 de setembro de 2018 às 09:02h

Leia os programas de governo e saiba o que propõe cada um dos candidatos a governador da BA

por Foco no Poder
Sete candidatos disputam o posto de governador da Bahia nas eleições de 2018; somente Orlando Andrade (terceiro da direita para a esqueda), não registrou programa no TRE. — Foto: Montagem/G1

Sete candidatos disputam o posto de governador da Bahia nas eleições de 2018; somente Orlando Andrade (terceiro da direita para a esquerda), não registrou programa no TRE. — Foto: Montagem/G1

Escolas em tempo integral e com cursos profissionalizantes, descentralização da saúde, com abertura de novos leitos e melhoria da oferta de serviços hospitalares, extinção de secretarias, recriação de órgãos findados em reformas administrativas, força-tarefa contra violência e desemprego. Várias são as propostas apresentadas pelos candidatos ao governo da Bahia nos programas de governo cadastrados no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA).

Os programas são apresentados ao órgão junto com os pedidos de deferimento das candidaturas e ficam disponíveis na plataforma DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que reúne os dados dos candidatos. Dos sete candidatos ao governo do estado, somente Orlando Andrade (PCO) não cadastrou o plano de governo no TRE — o tribunal informou, no entanto, que a apresentação do programa não é obrigatória para deferimento da candidatura.

Confira abaixo as propostas dos candidatos (por ordem alfabética)

Célia Sacramento (Rede)

A ex-vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento propõe a “valorização do patrimônio socioambiental, viabilizando a transição para uma economia sustentável”, “justiça” e “eficiência tributária”. Ela defende ainda a educação em tempo integral nas escolas estaduais, com a formação profissional no ensino médio, redução das desigualdades e erradicação da pobreza e do analfabetismo e propõe facilitar o acesso a exames e consultas médicas.

João Henrique (PRTB)

Ex-prefeito de Salvador, o candidato João Henrique Carneiro propõe combater os principais problemas do estado, que, segundo ele, são a segurança pública, saúde, desemprego e educação. Propõe um “pacto federativo” contra a violência, modernizar o aparato policial, fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS), implantar centros de cultura na capital e no interior do estado, ampliar as escolas nos assentamentos e comunidades rurais e a “valorização do servidor”.

João Santana (MDB)

O ex-ministro João Santana promete ações que promovam dinamismo e desenvolvimento econômico para gerar emprego e renda. Propõe reduzir, assim, as desigualdades regionais, promover a inclusão social nas áreas mais vulneráveis e erradicar a pobreza. Pretende ‘reabrir, reestruturar e fortalecer a assistência técnica e extensão rural” através do retorno da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), para fortalecer o agronegócio.

Marcos Mendes (PSOL)

Marcos Mendes propõe “romper com o ciclo de concentração de riqueza e perpetuação da pobreza” na Bahia e “assegurar a democracia participativa como determinante nos processos do estado”. Pretende agir na defesa da agricultura familiar e das comunidades quilombolas indígenas, com a regularização fundiária. Propõe, ainda, implantar o ensino integral em escolas estaduais e ampliar de 25% para 30% o investimento em educação.

Rui Costa (PT)

O candidato à reeleição, Rui Costa, promete promover “equilíbrio fiscal e controle da qualidade dos gastos” e ações para desenvolvimento econômico com “ciência, tecnologia, inovação e gestão do conhecimento”. Propões ações para enfrentar o desemprego, a fome, a pobreza, medidas para o desenvolvimento da indústria, comércio e serviços, expansão da rede de educação profissionalizante e fortalecimento da agricultura familiar.

Zé Ronaldo (DEM)

Ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo promete melhorar a educação no estado e a saúde, com “atendimento ambulatorial e clínico satisfatórios, taxa de ocupação nos hospitais com maior giro de leitos” e apoio na atenção básica. Promete ainda construir no semiárido uma rede de barragens de médio e pequeno porte e combater o tráfico de armas, narcotráfico, tráfico de pessoas e órgãos, os crimes cibernéticos e assaltos a bancos.

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP


Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.