editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

Justiça

Publicado em 12 de dezembro de 2017 às 11:42h

Luislinda queria R$ 300 mil em supersalário retroativo

O parecer da Casa Civil mostra que ela pretendia auferir os proventos com "as devidas atualizações e correções"
por Foco no Poder

Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

Além de pedir para furar o teto salarial ao alegar ser vítima de “trabalho escravo”, a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, queria receber mais de R$ 300 mil em supersalários retroativos, de acordo com o jornal O Globo.

Ela havia solicitado para acumular remunerações retroativamente, desde julho de 2016, quando tornou-se secretária de Igualdade Racial, até fevereiro deste ano, quando passou a ser ministra. Filiada ao PSDB, partido que está de saída do governo Temer, Luislinda é pressionada a deixar a pasta.

Ainda segundo O Globo, o parecer da Casa Civil mostra que ela pretendia auferir os proventos com “as devidas atualizações e correções”. O caso está na Controladoria-Geral da União (CGU).  Fonte: bahia.ba

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP


Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.