editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

Política

Publicado em 13 de dezembro de 2017 às 09:32h

Nova Viçosa vive um verdadeiro caos administrativo e político

por Dilvan Coelho

O Instituto Foco – Pesquisa & Desenvolvimento realizou pesquisa de opinião pública no município de Nova Viçosa entre os dias 01 e 02 de Dezembro de 2017. 480 eleitores foram entrevistados com o intuito de avaliar a administração municipal e analisar o atual cenário político eleitoral.

Os resultados apontam para um aumento significativo da insatisfação da população de Nova Viçosa com o trabalho do Prefeito Manoelzinho da Madeira.

80% dos entrevistados consideram a gestão municipal ruim ou péssima, enquanto apenas 7% da população avaliam o desempenho do Prefeito como ótimo ou bom. Em Julho a desaprovação de Manoelzinho era de 60%, e atualmente de cada cinco habitantes do município, quatro desaprovam o que o gestor e a sua equipe de trabalho estão fazendo.

Além do fato de não estar cumprindo as principais promessas de campanha, somam-se aos motivos da desaprovação, a situação caótica da limpeza pública e coleta de lixo, o atraso no pagamento dos servidores públicos, o alto índice de pessoas desempregadas, a estrutura deficitária da saúde e a sensação de insegurança que o povo de Nova Viçosa vive.

Outro número que chama a atenção é a confiança do eleitor na capacidade de reação do Prefeito e da sua equipe para contornar a situação e resolver os problemas que a população enfrenta. Mais de 72% dos entrevistados não acredita que essa gestão conseguirá mudar o panorama de abandono que assola o município.

A imagem de Manoelzinho vem se desgastando junto à população. Mais de 70% das pessoas que responderam a pesquisa tem uma imagem negativa do gestor municipal e 82% dos entrevistados pretendem rejeitar nas próximas eleições qualquer candidato que tiver o apoio político do Prefeito.

Os habitantes de Nova Viçosa apontam no levantamento diversos motivos que os deixam insatisfeitos com a administração municipal, mesmo assim, mantém o orgulho por morar no município. Apesar do caos administrativo, a maioria da população ainda sente mais orgulho da cidade do que vergonha e espera por mais respeito, eficiência e responsabilidade de quem tem a obrigação de cuidar bem do que pertence ao povo.

Os itens mais mal avaliados do governo são: transparência 86%, assistência social 85%, obras e infraestrutura 80%. Sem falar que outros 3 itens também pesam negativamente, que é segurança 78%, turismo 75% e saúde 59%.

Manoelzinho prefeito de Nova Viçosa. Foto: reprodução.

SUPER SECRETÁRIO MARCOS VERONESI SAI DO GOVERNO ATIRANDO

Removido do cargo de secretário de Administração, advogado dispara metralhadora giratória contra prefeito, vice e presidente da Câmara de Nova Viçosa. Mensagem de áudio já viralizou nas redes sociais. Segundo ele, situação política de Manoelzinho é a pior possível: “Ele está malfalado e desgastadDemonstrando empolgação e vaidade com o fato de ter sido removido do cargo de secretário municipal de Administração, conforme portaria assinada pelo prefeito Manoelzinho, para o setor de Obras, o advogado Marco Antonio Veronesi Santos divulgou mensagem de áudio nas redes sociais que fez estremecer o cenário político de Nova Viçosa no fim de semana.

Em tom de locutor e comentarista político, Veronesi inicia a fala anunciando: “Mudanças na política de Nova Viçosa”. E questiona: “Quem ganha e quem perde com o nascimento do supersecretário”, referindo-se a ele próprio.

Ele fez elogios ao seu trabalho como secretário de Administração, entre agosto de 2016 a novembro de 2017, totalizando 15 meses de atuação. Com apoio do prefeito, Veronesi deixa a entender que gostou da extinção de duas secretarias, de Agricultura e Meio Ambiente, colocando as duas pastas agora debaixo do seu comando, seguindo suas ordens.

Mesmo gostando da nova posição de secretário que tem poder sobre três áreas diferentes do governo, ele afirmou que a decisão do prefeito pode trazer dificuldades no seu “xadrez político”, mencionando nomes dos dois secretários que eram ligados a lideranças políticas do município.

Manoelzinho e seu vice Roberval. Foto: reprodução.

R$ 6 MIL É DINHEIRO POUCO PARA UM “SUPERSECRETÁRIO”

Na voz de quem se mostra picado pela mosca azul da política, Veronesi ainda se coloca como “tri-secretário”, já que assume, hoje, responsabilidades ligadas a Obras, Agricultura e Meio Ambiente, mas reclama o fato de só receber por uma das pastas, o que totaliza um salário de R$ 6.000,00, de acordo com a folha de pagamento de outubro.

 

VEREADOR DOS MENOS VOTADOS QUE NÃO SE REELEGEU

A experiência como candidato a cargo eletivo parece não ter sido muito boa para Veronesi, que chegou a se eleger vereador em Nova Viçosa quase 30 anos atrás, na eleição de 1988, como um dos menos votados, mas não se reelegeu na disputa seguinte, de 1992.

 

INSTABILIDADE POLÍTICA E BAIXA POPULARIDADE DEIXAM PREFEITO À BEIRA DE UMA CASSAÇÃO

Por descuido em seu áudio no WhatsApp, Veronesi deixa escapar que Manoelzinho, hoje, é um prefeito fracassado, rejeitado, à beira de ser cassado, e relaciona dois nomes que poderiam sucedê-lo no comando de Nova Viçosa. Sobre o vice-prefeito Ruberval Lima Porto, disse que o mesmo demonstra insatisfação com o governo de Manoelzinho e hoje é seu “inimigo político”. Quanto ao presidente da Câmara, vereador Anastácio Carvalho, irmão do ex-prefeito Odilair, acusa-o de baixa aceitação popular.

Um fato que causou estranheza foi ouvir da voz de Veronesi disparar pesadas críticas contra Anastácio, logo ele, que sempre defendeu o seu nome, reconhecido por todos como padrinho político de Veronesi. Seria a vingança do afilhado, de olho no cargo de prefeito?

 

FOGO AMIGO

Cita ainda os nomes do vereador João Farias e do ex-vice-prefeito Célio da Farmácia como nomes possíveis na linha sucessória, porém, Anastácio, Farias e Célio poderiam ter força política apenas na sede do município, enquanto Ruberval teria seu maior reduto em Posto da Mata. Veronesi reconhece que o distrito de Posto da Mata possui três vezes mais eleitores que a sede.

O advogado faz repetidos elogios ao seu trabalho como secretário de Administração e várias funções por ele ocupadas no município, imaginando-se na missão de “salvador” de Manoelzinho em Posto da Mata.

Veronesi diz claramente que Manoelzinho está “desgastado” e “malfalado”, e que a população do município demonstra insatisfação com seu governo.

Novamente se colocando em posição de superioridade, o seu raciocínio é de que o prefeito vai usar a “capacidade técnica” do “supersecretário” para melhorar a imagem da administração em Posto da Mata para as próximas eleições, a do ano que vem que é de deputado e de 2020, de prefeito e vereador.

 

Veronesi. Foto: reprodução.

ELOGIOS A SI PRÓPRIO

E volta a perguntar: “A quem interessa o nascimento do supersecretário?”

No final da mensagem, fica claro o interesse de Veronesi em entrar na política pela janela da qual Manoelzinho pulará. E diz que somente “o futuro dirá”. E termina fazendo autoelogios, dizendo que o “supersecretário”, ou seja, ele próprio tem “percepção, tino político, baixa rejeição, e popularidade, é carismático, generoso, sempre aliado das classes menos favorecidas. Tá lançada a semente, surgiu o supercandidato”.

Vamos aguardar os próximos lances desta novela, muita água ainda vai rolar por debaixo da ponte. Um fato é certo, o prefeito nunca teve pulso para comandar, portanto não é nenhuma novidade o que está acontecendo. Nos dois primeiros mandatos dele, o que salvou sua gestão foi um verdadeiro supersecretário que foi o Dr. Charles, que chegou a ser candidato para sucede-lo, mas não logrou êxito principalmente porque o vice de Manoel, o Ruta, se sentiu traído e lançou a própria candidatura, o que impediu a vitória de Dr. Charles.

 

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP


Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.