editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

Polícia

Publicado em 10 de março de 2018 às 08:45h

Matador da 12 morre em confronto com a polícia em Teixeira

por Katia Armini

(Vedra/LN) – No fim da manhã desta sexta-feira, 09 de março, policiais militares do PETO e do SOInt (Setor de Operações de Inteligências da 87ª CIPM) receberam uma denúncia anônima, informando que um foragido da Justiça estaria escondido em uma residência, localizada na Rua Engenheiro Gilberto, no Bairro Redenção. Os militares do PETO saíram em diligências até o endereço e chegaram no imóvel de número 597, quando ao ser montado um cerco policial, foi iniciado uma série de disparos de arma de fogo, vindo de dentro do imóvel em direção aos policiais.

Os policiais buscaram refúgio e revidaram à injusta agressão. No interior do imóvel estava Gilberto Melquiades Nascimento, vulgo “Gil Aragaço”, 26 anos de idade. Gil Aragaço, juntamente com Elizeu Silva Marinho, que tombou em confronto em janeiro e Uilian Santos de Jesus, preso na última quarta-feira (07), em uma ação da PM/BA, PC/BA e PC/ES -espalharam terror pelas ruas de Teixeira de Freitas nos meses de dezembro e janeiro, quando armados com armas de grossos calibres (espingarda calibre 12 e pistolas .45 e 9 milímetros) executaram diversas pessoas, principalmente nos Bairros Castelinho, Jerusalém e Tancredo Neves.

Estes crimes causaram um verdadeiro derramamento de sangue e instalou medo e terror. Com Gil foi encontrada uma pistola Smith & Wesson calibre 9 milímetros, municiada com 09 munições do mesmo calibre, sendo 05 projéteis deflagrados e 04 intactos com número de série A 837119. Em desfavor de Gil Aragaço, que também era conhecido como “Gil Bocão”, existia 03 madados de prisão, sendo um mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara Criminal e Infância e Juventude de número 300735-02.2013.8.05.0256.0001, outro de número 301170.24.2015.8.05.0088.0002, expedido pela 1ª Vara Criminal, por formação de quadrilha ou bando e um mandado de número 765-23.2015.8.05.0036.0003 por roubo.

Gil era considerado de altíssima periculosidade, e juntamente com Elizeu e Uilian, matava a sangue frio, sem temer horário ou lugar. Gil chegou a ser socorrido, mas, não resistiu e morreu. O caso foi registrado na sede da 8ª COORPIN e o procedimento de formalização está a cargo do delegado Manoel Andreetta.

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP


Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.