editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

Incêdio

Publicado em 1 de maio de 2018 às 10:53h

Prédio de 24 andares desaba em incêndio no Centro de SP

por Foco no Poder

RESUMO

  • Chamas começaram por volta da 1h30 no 5º andar
  • Prédio de 24 andares abrigava ocupação irregular
  • Prefeitura de São Paulo diz que 92 famílias estavam no local
  • Homem caiu junto com o prédio em tentativa de resgate
  • Bombeiros combatem focos de incêndio e buscam desaparecidos

ACOMPANHE

Prédio que desabou ficava na esquina da avenida Rio Branco com a rua Antônio de Godói, próximo ao Largo do Erisvaldo Pereira da Silva conta como escapou do prédio que desabou no Centro de São Paulo: “Bateram na minha porta e eu desci com duas crianças”.

Presidente Michel Temer, que já estava em São Paulo, foi hostilizado em breve passagem pela região do incêndio no Largo do Paissandu. Ele disse poucas palavras e saiu rapidamente do local.

“Eu não poderia deixar de vir aqui, sem embargo dessas manifestações, porque, afinal, eu estava em São Paulo, e ficaria muito mal eu não comparecer aqui para dar apoio aqueles que perderam suas casas”, afirmou Temer.

Temer vai até o local do incêndio em São Paulo

Temer vai até o local do incêndio em São Paulo

Infográfico mostra detalhes do prédio que desabou após pegar fogo no centro de SP

Infográfico mostra detalhes do prédio que desabou após pegar fogo no centro de SP (Foto: Juliane Monteiro/G1) 

Em nota, a Prefeitura de São Paulo afirmou que 248 pessoas desalojadas receberam alimentação e foram encaminhadas para abrigos municipais.

Havia um pedido de reintegração de posse para o edifício, movido pela Secretaria de Patrimônio da União. Depois de desocupado, o imóvel seria cedido à Prefeitura.

Prefeitura de São Paulo cadastrou 248 pessoas desalojadas em incêndio no centro de São Paulo

Prefeitura de São Paulo cadastrou 248 pessoas desalojadas em incêndio no centro de São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Em vermelho, o Largo do Paissandu, onde ocorreu o incêndio. Vias que desembocam ou saem do largo estão bloqueadas

Em vermelho, o Largo do Paissandu, onde ocorreu o incêndio. Vias que desembocam ou saem do largo estão bloqueadas (Foto: Reprodução/TV Globo)

Carroceiro João de Jesus Santos, 52 anos, que morava no terceiro andar do prédio que desabou, conseguiu salvar a mulher, cinco filhos e a cadelinha Mel. O telefone celular e a carroça usada para catar latinhas foram perdidos no incêndio.

João de Jesus Santos, 52 anos, morava no 3º andar do prédio que desabou no Largo do Paissandu. Ele conseguiu salvar a mulher, 5 filhos e a cadela Mel

João de Jesus Santos, 52 anos, morava no 3º andar do prédio que desabou no Largo do Paissandu. Ele conseguiu salvar a mulher, 5 filhos e a cadela Mel (Foto: Kleber Tomaz/G1)

Prédio de propriedade do governo federal no Largo do Paissandu estava ocupado por cerca de 90 famílias – a grande maioria dos moradores foi retirada antes do desabamento. Veja como ele era:

ANTES E DEPOIS: Região do Largo do Paissandu em imagem de 2017 e hoje

ANTES E DEPOIS: Região do Largo do Paissandu em imagem de 2017 e hoje (Foto: Google Maps/Marcelo Brandt/G1)

Bombeiros começam as buscas por vítimas nos escombros do prédio que desabou na região do Largo do Paissandu, em São Paulo.

Bombeiros começas as buscas por vítimas nos escombros

Bombeiros começas as buscas por vítimas nos escombros (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Prédio vizinho ainda apresenta focos de incêndio e muita fumaça pela manhã. Segundo os bombeiros, o edifício não corre risco de desabamento e todos os moradores já foram retirados do local.

Um incêndio começou pela 1h30 da madrugada no prédio em frente, que acabou desabando poucas horas depois. Ainda não há um balanço oficial de feridos ou vítimas.

Prédio à frente ainda apresenta chamas pela manhã da terça-feira (1)

Prédio à frente ainda apresenta chamas pela manhã da terça-feira (1) (Foto: Marcelo Brandt/G1) 

O secretário de Assistência Social da Prefeituras de São Paulo, Filipe Sabará, disse à GloboNews que 90 famílias, num total de 248 pessoas, estavam no prédio e estão sendo atendidas pela secretaria. A prefeitura pretende levá-las para um centro de acolhida.

Moradores saíram correndo do prédio no meio da madrugada levando quase nenhum pertence

Moradores saíram correndo do prédio no meio da madrugada levando quase nenhum pertence (Foto: Leonardo Benassatto/Reuters)

Prédio em chamas desabou no momento em que morador era resgatado, na região do Largo do Paissandu, no Centro de São Paulo.

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP


Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.