editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

DESMANDO ADMINISTRATIVO

Publicado em 16 de dezembro de 2017 às 00:16h

Prefeito Manoelzinho corre o risco de ser preso, desabafa vereador Mozart Pereira

por Foco no Poder

Durante pronunciamento na última sessão do ano da Câmara de Nova Viçosa, na manhã desta sexta-feira, 15 de dezembro, no qual fez um balanço do primeiro ano de mandato do prefeito Manoelzinho, o vereador da base aliada, Mozart Pereira de Souza Junior (Mozarzinho) desabafou, clamando a Deus para que “toque no coração do prefeito enquanto ainda há tempo”, porque, segundo ele, do jeito que está a desordem administrativa no município, Manoelzinho corre o risco de ser afastado e, o que é pior, ainda ser preso.

 

O discurso foi inflamado, nervoso e demonstrou toda a indignação de Mozarzinho com o prefeito, que, inclusive, é do mesmo partido, o DEM.

 

O MAIS REJEITADO, CONFIRMA PESQUISA

A fala de Mozarzinho confirma as últimas pesquisas de opinião pública, que colocam Manoelzinho como o prefeito mais rejeitado e reprovado da história de Nova Viçosa. Mais de 80% da população reprova o seu governo, contra um percentual muito pequeno de apenas 7% de aprovação e 13% dos que consideram regular.

 

Manoelzinho está pior do que Temer.

 

Para o vereador, o primeiro ano de Manoel Costa Almeida foi desastroso em todas as áreas de governo, e enumerou alguns dos desmandos, como:

 

AUSÊNCIA DO MUNICÍPIO

Além de ter ido poucas vezes à Prefeitura de Nova Viçosa para os despachos normais de gabinete, Manoelzinho foi um gestor ausente no município. “Ele nunca ficou um dia sequer em Posto da Mata”, disse o vereador, alegando que o distrito possui mais da metade da população de todo o município. Em outros distritos como Argolo e Helvécia, ele também não apareceu.

 

Em 18 meses de governo, considerando metade de 2016 e o ano todo de 2017, Manoelzinho passou a maior parte do tempo em Salvador, fugindo dos compromissos.

 

SÓ PROMESSAS

Mozarzinho diz que o prefeito está viciado e mal-acostumado em prometer, prometer e prometer, sem nada realizar, sem nada cumprir. Virou um prefeito desacreditado, ninguém mais acredita, porque perdeu a credibilidade.

 

ATRASO NO PAGAMENTO

Os constantes atrasos no pagamento dos servidores, inclusive os garis, foram criticados por Mozarzinho, lembrando que nem se fala em pagamento de férias e 13º salário.

 

Também citou atrasos de até 12 meses no pagamento de prestadores de serviços, e locação de caminhões, máquinas e equipamentos.

 

RUAS ESBURACADAS E SUJAS

A situação das ruas em todo o município também foi abordada pelo vereador. Não existe um programa de conservação das vias urbanas, e rurais, está tudo esburacado e sujo.

ILUMINAÇAO PÚBLICA

Outra vergonha é a iluminação pública. Mozart disse que por várias vezes comprou lâmpadas com recursos próprios para repor a iluminação de alguns postes, e a Prefeitura nem sequer disponibilizou um eletricista para fazer o serviço. Ele estranha o fato, já que o município arrecadou quase 2 milhões de reais em cobrança da contribuição de iluminação pública, mas o dinheiro não foi aplicado. Ele quer saber para onde está indo esses recursos, e até propõe que seja suspenso o pagamento dessa taxa.

 

GOVERNO FRACO E RUIM

Em todos os sentidos, seja em saúde, educação, assistência social, obras e outros, o governo de Manoelzinho foi considerado fraco e ruim pelo vereador Mozarzinho.

 

CONCLUSÃO:

Confirmando a fala do vereador, quando se analisa a pesquisa, as maiores reclamações do povo estão nos seguintes itens: Desemprego 25%, Saúde 20%, Segurança 14%, Educação 9%, Descaso da gestão 7%. Esses 5 itens somados dá mais de 70% que cobra do prefeito ações. Outro dado importante é que 72% dos entrevistados não confiam mais no prefeito e sua equipe, esse número vem aumentando a cada mês, pois em Julho esse dado era 58%.

Para 2018 a população cobra como prioridade: Geração de Emprego 36%, Saúde 23%, Segurança 15%, e Educação 10%. O pior cenário é que 83% da população não aprova como o prefeito e sua equipe administra o município. Um quadro deste é praticamente irreversível, porque o prefeito e sua equipe perdeu completamente a condição de governabilidade. A conclusão que se pode chegar é que dificilmente o prefeito chega ao final do mandato. Esse ponto de vista coincide com a fala do vereador, quando enfatiza que poderá perder o mandato e ainda ser preso.

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP


Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.