editorial destaques

O QUE ESTÁ EM FOCO

economia sustentabilidade comunidade política saúde educação esportes polícia

COLUNAS

além da porteira curtas e picantes eco e pet vidas em foco

Habitação

Publicado em 13 de abril de 2017 às 12:11h

Secretaria de Habitação realizará assinatura dos contratos do Residencial Santos Guimarães

Mil teixeirenses serão beneficiados com as casas populares.
por Foco no Poder

Mil moradores de Teixeira de Freitas poderão realizar, entre os dias 25 a 27 de abril, as assinaturas dos contratos das casas populares do programa Minha Casa, Minha Vida, para o Residencial Santos Guimarães. A informação foi dada nesta quarta-feira, 12 de abril, no Gabinete da Prefeitura de Teixeira de Freitas, pelo secretário de Habitação, o senhor Agnaldo Ferreira Santos. Na ocasião, também se fizeram presentes o gerente-geral do Banco do Brasil, Milton César Pereira, e o gerente de governo do Banco do Brasil, Péricles Barbosa.

O secretário informou que, para realizar as assinaturas, os contemplados devem comparecer à Secretaria com documentos de identificação, identidade e CPF, originais e fotocópias. Os analfabetos devem comparecer com procuradores. Agnaldo ressaltou que “se, quando a pessoa fez a inscrição, ela declarou o esposo, ou companheiro, eles devem comparecer juntos”, mesmo que estejam separados, pois os dois foram registrados como donos da casa. Mesmo que não sejam casados no civil, mas, tenham declarado no ato da inscrição viver maritalmente, ambos devem comparecer.

As pessoas contempladas já foram notificadas pela Secretaria. É importante lembrar que a ordem de assinatura será alfabética. Contemplados com as iniciais A, B, C, D, E e F, devem assinar no dia 25 de abril. As pessoas com as iniciais dos nomes G, H, I, J, K, L, N e O, devem comparecer no dia 26 de abril na Secretaria. Aqueles cujos nomes comecem com M, P, Q, R, S, T, U, V, W, Y e Z, devem ir até a Secretaria no dia 27.

Milton lembrou problemas recorrentes nessas casas populares, que é a não utilização delas pelas pessoas contempladas. Uma das medidas que está sendo tomada pelo Banco é a reintegração das residências do Antônio Costa Filho. Nesse residencial, foram entregues 460 casas e há muitas denúncias de supostas vendas e de pessoas que não estão fazendo uso.

“Quem comprou, perdeu o dinheiro. Quem vendeu, perdeu a casa”, disse o Milton, explicando que essas casas não podem ser comercializadas, nem abandonadas ou passadas para outras pessoas. O Banco, então, poderá reintegrar as casas para as pessoas que estão na lista de espera.

“A gente sabe que, na cidade, há uma defasagem habitacional muito grande”, ressaltou o gerente-geral, lembrando que, essas mil casas a serem entregues não resolvem o problema habitacional, mas, melhoram a vida de milhares de pessoas que fazem parte das famílias que irão receber as mil casas.

Compartilhe nas redes socias: FACEBOOK WHATSAPP

Colunas

Além da porteira
Confira todas as informações sobre o Agronegócio e Economia Local, oportunidades e curiosidades e muito mais.
Curtas e picantes
Engenheiro Civil, Pós Graduado em Marketing Empresarial, participa como estrategista em Campanhas Políticas desde 1985, conhecido por Dilvan Coelho.
Eco & Pet
Doutora em linguística pela PUC-RS (2014) e Mestre em Estudos de Linguagens, pela Universidade do Estado da Bahia - Uneb (2008), Cristhiane Ferreguett.